segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Curitiba em 1936 por Isabel Sprenger Ribas

video


Texto relativo ao Vídeo da Cidade de Curitiba.
Isabel Sprenger Ribas

Algumas alusões sobre este vídeo da Cidade de Curitiba, que no próximo ano receberá prazerosa, os componentes da Turma Tamandaré/Academia Militar das Agulhas Negras, 1953.
Era o ano de 1936. Naquele tempo, quem escreve este texto possuía 03 anos e morava em Curitiba ha dois anos, vinda de Paranaguá, terra portuária do Estado do Paraná.
Como era usual às crianças da época, eu acompanhava meus pais em todas as suas atividades de lazer. Pequeninas crianças iam ao cinema, aos parques da cidade, às Igrejas e às compras, que eram poucas.
O possuir ficava sempre substituído pelo sentir e pelo expressivo viver, em seu sentido máximo.
Ou pelo menor poder aquisitivo ou por concepções pessoais assim é que nós vivíamos meus pais e eu, uma única filha.
Inexplicavelmente, este vídeo trás à tona, originárias de cantos recônditos e desconhecidos, as lembranças daqueles dias e dos posteriores a este momento da vida de uma criança ainda tão pequena.
Lá está a Catedral, onde casamos o João e eu, em 1953 e onde nossos três filhos foram batizados; A Universidade Federal do Paraná, primeira do Brasil, orgulho dos paranaenses;
O Portal do passeio Público, logradouro de presença obrigatória da ainda restrita população da época. Este portal foi feito aos moldes de outro, existente em Paris, o do Cemitério de Cães;
A Rua XV de Novembro, hoje destinada apenas ao trânsito humano, atual Rua das Flores;
Outras ruas também de mais movimento, onde já se vê muitas mulheres, com suas roupas domingueiras. Mulheres que iam ocupando o seu devido espaço, caminhando sós, apressadas, independentes, em busca de uma autonomia sufocada por anteriores tabus milenares. Já convivendo em meio externo com a população masculina, fato que nas décadas passadas não ocorria;
As propagandas, tímidas que, no entanto eram tão ousadas neste tempo, entre tantos outros lugares de destaque nesta cidade...
Tudo tão bom de lembrar, não nostalgicamente, mas com infinito prazer por pensar que de lá até agora tanto tempo passou e que aqui ainda estamos todos nós, vivendo este novo tempo que nem sempre é melhor em todas as vivências. Mas que, indiscutivelmente, é o nosso...

Esta Curitiba, agora muito transformada, por ora, neste aperitivo de entusiasmo, curtam a música do vídeo, também tão bonita.

Nenhum comentário: